Aparelhos convencionais (fixo e móvel)

Aparelhos convencionais (fixo e móvel)

Os aparelhos convencionais são tratamentos consagrados e que tendem a apresentar o menor custo. O aparelho fixo consiste em pequenos suportes de aço (braquetes) que são aderidos aos dentes por meio de uma resina e removidos apenas pelo profissional, ao final do tratamento.

Os braquetes permitem que o dentista aplique uma determinada força, utilizando arcos (fio metálico que perspassa os braquetes) e ligaduras (borrachinhas que fixam o arco nos braquetes). Assim, o conjunto de forças permite que os dentes sejam movidos pouco a pouco para o local adequado, corrigindo problemas funcionais e estéticos, conforme o planejamento terapêutico feito pelo profissional. É importante lembrar que esse processo precisa respeitar os limites biológicos do paciente, com modificações graduais na posição dos dentes para que não sejam causados danos.

Durante as visitas ao dentista, são indicadas medidas para minimizar os possíveis desconfortos, como a colocação de cera de proteção até que o interior das bochechas e lábios acostume com o contato com os braquetes. Para que o tratamento tenha sucesso, também é necessária a colaboração do paciente, tanto na higienização atenta das áreas ao redor dos braquetes quanto na alimentação, evitando alimentos muito duros ou “pegajosos”, que podem danificar as peças do aparelho. Os dentistas também não recomendam a ingestão de líquidos ácidos, como refrigerantes.

Já o aparelho móvel é encaixado nos dentes e pode ser retirado para limpeza. Costuma ser indicado para pequenas correções dentárias ou como finalizador no tratamento, atuando como um dispositivo que restringe o retorno dos dentes à posição inicial até que a maxila e a mandíbula tenham se estabilizado.

Uma das características do aparelho móvel é a necessidade de grande colaboração do paciente quanto ao período de uso diário. Outro cuidado envolve atenção para evitar a perda da peça, pois como os aparelhos móveis são retirados pelo paciente ao se alimentar, são frequentes os relatos de esquecimentos principalmente fora de casa, quando são embrulhados em guardanapos que depois são jogados no lixo. Assim, uma das estratégias pode ser levar a caixa do aparelho toda vez que sair de casa. Além da perda, o aparelho móvel precisa ser manuseado com cuidado, por ser frágil.