As próteses dentárias favorecem a recuperação das funções da mastigação, deglutição e da fala, além de serem muito importantes para a autoestima do paciente. Atualmente existem diversos procedimentos que garantem mais naturalidade às próteses, aliadas ao conforto e à segurança que você precisa.

Dentadura

São próteses totais bastante conhecidas para pessoas que perderam os dentes de uma ou de ambas as arcadas dentárias. Na confecção podem ser utilizados produtos feitos com porcelana ou resina acrílica, que apresentam grande durabilidade.

O sucesso no tratamento com uso das dentaduras necessita de uma série de cuidados por parte do paciente, em parceria com o dentista. Na hora de retirá-la, por exemplo, coloque um anteparo como uma toalha, para evitar acidentes e possíveis quebras pela queda.

A escovação diária com materiais não abrasivos, na parte interna e externa, faz-se necessária para remoção dos resíduos e para evitar manchas.

Próteses - dentadura

Enxague bastante, com água fria, uma vez que água em temperaturas elevadas pode causar danos ao material. Antes de recolocar novamente a prótese, faça a higienização completa da boca e da língua, utilizando escova com cerdas macias. Durante a noite, mergulhe a dentadura em água limpa.

A dentadura precisa de manutenção periódica com auxílio do profissional. Não é recomendado que o próprio paciente tente ajustar possíveis “defeitos” na prótese. A utilização de ferramentas ou produtos químicos inapropriados pode gerar danos permanentes e resultar em despesas adicionais. Por isso, converse sempre com o especialista caso haja algum tipo de problema.

Próteses - pontes

Pontes

Tipos de aparelhos protéticos fixos que têm a função de substituir um ou mais dentes ausentes, auxiliando no equilíbrio mastigatório e na estética. As pontes são fixadas nos dentes ou implantes que as rodeiam, após preparo dos mesmos. Embora as metálicas tenham sido as mais tradicionalmente utilizadas, atualmente existem opções produzidas com material plástico, resina, porcelana ou cerâmica.

As pontes podem ter grande durabilidade, aproximadamente cinco anos, dependendo do material utilizado, da adaptação adequada às condições bucais do paciente, dos tecidos da gengiva, da relação harmônica com a mastigação e dos cuidados por parte do paciente.

Para que a ponte seja colocada é preciso que a boca esteja saudável, ou seja, sem a existência de cáries, gengivite ou inflamações no interior do dente, por exemplo. Assim, o dentista irá realizar uma avaliação e indicar os tratamentos prévios necessários, se for o caso, a fim de garantir que a prótese seja colocada com as melhores condições orais possíveis.

O paciente que utiliza a prótese fixa deverá reforçar a higiene oral, por meio escovação diária e utilização do fio dental. No caso deste, pode ser necessária a utilização de alguns dispositivos auxiliares, indicados pelo dentista, para que a limpeza ocorra em todos os espaços, prevenindo infecções pelo acúmulo de bactérias e mau hálito.

Próteses - pontes flexiveis

Pontes flexíveis (flexite)

As pontes flexíveis permitem a retirada da boca pela própria pessoa e em alguns casos substituem as dentaduras e as pontes fixas. Podem estar apoiadas na gengiva ou em outros dentes que o paciente possui.

Uma das inovações dessas próteses é a produção com material flexite, matéria-prima importada que permite uma adaptação mais confortável às condições naturais da boca do paciente. O flexite tem sido utilizado como uma boa alternativa ao acrílico, tradicionalmente utilizado.

Próteses - pontes flexíveis
  • Estéticas e funcionais

  • Mais confortáveis e leves

  • Biocompatíveis

  • Mais resistentes

  • Redução da reabsorção óssea

Além de um maior conforto, é considerado mais resistente a possíveis quebras, menos suscetível a alergias, favorável à função mastigatória e à redução da reabsorção óssea. O efeito estético também tende a ser mais positivo, pois o flexite assemelha-se ao tecido gengival.

A utilização das pontes flexíveis vai depender da avaliação do profissional. Em geral, o material pode ser utilizado em pacientes  de todas as idades e características. Sua durabilidade pode ser alta a depender do paciente. Assim como nas próteses totais removíveis (dentadura), são necessários cuidados de higienização diária.

Próteses - implantes

Implantes

Os implantes dentários permitem a recuperação do equilíbrio estético e funcional na boca do paciente, reduzindo o desgaste sofrido por outros dentes. É realizado com a colocação de um pino de titânio no interior do osso dos dentes, tornando-se a “raiz” dentária. O titânio é um material amplamente conhecido por não sofrer corrosão e não ser rejeitado pelo organismo humano.

 A realização implantes atualmente é muito mais tranquila e com rápida recuperação. O procedimento é relativamente simples e realizado com anestesia local. Embora algumas pessoas fiquem com receio por conta da inserção do pino no osso, é importante lembrar que nesse local não existe inervação e, por isso, não há sensação de dor.

O pós-operatório costuma ser muito positivo e, para minimizar o desconforto gengival e evitar possíveis problemas, o profissional irá indicar os medicamentos e outras medidas apropriadas para cada caso.

Os implantes possibilitam que o paciente recupere as funções da mastigação e promove a melhora estética, pois são praticamente idênticos aos dentes originais. A inserção da prótese ainda está associada à menor reabsorção do tecido ósseo, que ocorre naturalmente ao longo dos anos. Após a colocação do implante recomenda-se o acompanhamento periódico, para fins de manutenção e realização de ajustes, caso necessário.

Protocolo

O implante de protocolo fixo é uma prótese que não é removível e instala-se sobre os pinos de implantes já cicatrizados, realizados previamente. É uma solução mais confortável, por exemplo, para pacientes que perderam todos os dentes mas que preservam a estrutura óssea.

Esse tipo de técnica facilita a mastigação em comparação com as próteses totais removíveis (dentaduras). É produzida em porcelana ou resina. Uma das questões de maior atenção diz respeito à higienização, pois há conexão entre os dentes e um espaço entre a gengiva e a prótese que precisa ser adequadamente limpo com escova apropriada e fio dental. Alguns modelos disponíveis no mercado e indicados pelo dentista podem permitir um maior alcance.

Próteses - protocolo

O paciente precisa seguir atentamente as instruções do profissional para a correta higienização do protocolo fixo. Os resíduos alimentares precisam ser completamente retirados da região entre a prótese e os pinos dos implantes, evitando-se a peri-implantite, processo inflamatório que pode atingir os tecidos no entorno de um implante dentário.

Recomenda-se que o paciente em uso de um protocolo fixo realize uma limpeza periódica no consultório odontológico, para ampla higienização dos espaços orais mais difíceis de serem alcançados. Isso irá favorecer a maior durabilidade do protocolo fixo e a eficácia do tratamento.

Próteses - Coroa

Coroas

A coroa é um tratamento que cobre total ou parcialmente um dente que sofreu danos extensos. É o tipo de prótese fixa mais conhecida, com grande durabilidade, podendo atingir décadas caso seja bem cuidada. Podem ser aderidas às estruturas dentárias ou fixas em implantes dentários. Portanto, a coroa não pode ser removida pelo paciente, já que é fixa nas estruturas orais existentes.

A realização de uma coroa envolve diversas razões, como restaurações grandes nas quais não há porções do dente suficientes para a adequada realização das funções da mastigação, proteção contra fraturas, cobertura de implantes dentários, dentes muito escurecidos ou que tenham passado por tratamento de canal, dentre outras indicações.

Essa técnica permite aumentar a resistência dentária no desempenho mastigatório e melhorar a aparência do sorriso. As coroas atuais geralmente produzidas em porcelana ou cerâmica e com cores próximas às dos dentes. Em algumas situações podem ser utilizadas ligas de metal, comuns antigamente e menos preferidas devido às questões estéticas.

Apesar de as coroas não serem afetadas pelas cáries, as porções do dente que se localizam abaixo dela podem sofrer as consequências, principalmente se coroa não está encaixando corretamente. Portanto, além de consultar seu dentista regularmente, não se esqueça de reforçar a higienização oral.

Marque sua consulta

Envie uma mensagem com seus dados para uma consulta, que entraremos em contato para melhor atender a sua necessidade.